AUGUST MIKKELSEN

Quase sempre um clube a seguir com especial atenção a cada temporada que chega, a contratação de nomes como Adi Nalic e August Mikkelsen tornam o Hammarby num must see em 2023. Se o primeiro não tem tido vida fácil com as lesões, o segundo parece ter passado ao lado de muita gente e talvez só os 22 anos e alguma fragilidade física o justifiquem. A história muda, porém, quando a bola chega aos pés de August Mikkelsen e aí é difícil perceber como o salto não foi ainda maior nesta sua primeira aventura fora de Tromsø. O jovem atacante tem um toque de bola especial e poucos são aqueles que na atualidade do futebol nórdico desequilibram tanto na marcação de bolas paradas.

Com menos de um metro e setenta, o baixo centro de gravidade confere a August Mikkelsen um equilíbrio e agilidade que tornam especial o seu jogo. As comparações com Lionel Messi (passe o claro exagero em matéria de rendimento) ganham alguma lógica quando o vemos pegar na bola e acelerar rumo à baliza adversária. Avançado móvel/falso nove, Mikkelsen é um criador de oportunidades de golo como poucos e a expetativa para o ver num contexto bem mais positivo para si como parece ser o do Bajen de Marti Cifuentes é grande. Mikkelsen tem tudo para encaixar que nem uma luva no modelo do técnico espanhol no icónico emblema de Estocolmo, tendo também tudo para poder vir a ser uma das figuras da competição em 2023.

A capacidade para resistir à pressão, apesar do perfil físico pouco impositivo, permitem a Mikkelsen ganhar faltas como poucos algo particularmente importante tendo em conta a qualidade com que as bate. Fortíssimo em condução e eficaz no drible, o jovem atacante de 22 anos é um desequilibrador e a visão de jogo acima da média tornam-no numa máquina de criação de oportunidades de golo. Se em Tromsø não estava particularmente bem acompanhado, no Hammarby tem tudo para chegar a números muito relevantes em matéria de impacto direto em golos tal é a qualidade do seu último passe. O enorme diferencial entre golos esperados e marcados registado por Moses Ebyie na temporada passada ajuda a explicar o porquê de Mikkelsen ter terminado 2022 com apenas cinco assistências na Eliteserien. Ainda assim, o agora jogador do Bajen acrescentou-lhes sete golos tendo terminado a temporada entre os jogadores com maior participação direta em golos. 2023 promete.

, , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *